Seguidores

domingo, 13 de abril de 2014

Na noite fria


Se encolhia todo num canto
 O corpo cansado tremia
 No rosto a palidez
 No peito nenhuma alegria

 Dormia sempre ao relento
 E naquela noite tão fria
 Veio chuva e rajadas de vento
 Destruindo o pouco que tinha

 Era tanto o sofrimento
 Que a Deus ele pedia
 Um pouco mais de piedade
 E a morte que alivia

 regina ragazzi




sábado, 26 de outubro de 2013

Nasce o dia e eu renasço com ele

Há muito tempo
que vejo o Sol nascer…
Já nem me lembro
quando foi…!

Nem sempre
ele me sorri,
por vezes
 parece cinzentão,
mas quase sempre,
brilha e aquece
o meu coração!

Tu
minha alma querida,
ficas triste,
muito sofrida,
incompreendida!

O teu amanhecer,
nem sempre é igual.

Eu
com fé inabalável,
vejo mais perto
o teu desejado Sol;
Sereno, digo-te:
chegará o teu amanhecer!


E eu
distante mas próximo,
verei e sorrirei
quando esse amanhecer chegar
... e aí o tens neste Domingo...

José Manuel Brazão

 [....]

Não há lugar para espinhos
Nos dias de domingo
Acordo junto com o nascer do sol
E logo me sinto envolvida
Pela paisagem mágica e acolhedora
Cheia de luzes, aromas e cores

Nasce o dia e eu renasço com ele
Com o coração cheio de vida e calor
E minh’ alma transbordando alegria
Estou viva!! Sem feridas, sem dor
Volto a ser a menina sonhadora
A borboboleta, o anjo, a flor...

O silêncio e a solidão nesse momento
Me trazem uma paz que me acalma e conforta
E tudo o mais fica tão pequeno
Diante dessa imensidão de emoções e sentimentos
Que é impossível não dizer que estou feliz...



regina ragazzi

quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Saudade...

Alisava meus dias com dedos tão leves
Mãos enrugadas com dedos de fada
Clareava minhas manhãs cinzas
depois de um pesadelo
com um simples toque em meus cabelos
E aquele olhar tão doce me acalmava
e adoçava o sal que escorria pelo meu rosto
Mágica!!!.Talvez...
Amor!!! Com certeza...

regina ragazzi

sábado, 24 de agosto de 2013

Estações

Foi nos meus olhos que nasceu
a primeira flor de setembro

Prematura
Tão miúda ainda
e tão jardim...

É assim que vem chegando
a primavera em mim...
regina ragazzi

sexta-feira, 16 de agosto de 2013

Solidão a dois

Quem são dois?
Dois sou eu mesmo
já que sou par de mim
porque ninguém é sozinho
Nem precisa de espelho pra saber disso
Com quem falo primeiro?
É sempre comigo
É comigo que brigo, que xingo, que resmungo
(na maioria das vezes)
É com quem choro ou rio
(muitas vezes sem ninguém mais saber)
Sou eu que me critico e que me aconselho
(em primeiro lugar)
Sou eu que me acarinho
(quando preciso)
Depois é que vem o outro
que não é o dois mas o quatro

Aí sim eu entendo essa tal solidão que todo mundo diz...


regina ragazzi

quinta-feira, 21 de março de 2013

Noite


Apenas um murmúrio na noite
Um abraço perdido em algum canto
Um orvalho envelhecido escorrendo frio,
por toda a flor

Apenas para que a noite não acabe num grito
A canção sufocando o soluço...roucamente
E depois... o silêncio...


Já adormeceram os pássaros
Recolheram suas asas e com elas seus sonhos
A noite está cega sem lua
E as estrelas apagaram o que lhes foi escrito

A noite é vazio... um labirinto... um abismo...

regina ragazzi

quinta-feira, 7 de março de 2013

Amanhecer em ti


Seu olhar... seu sorriso... sua voz...
Acalmam os meus sentidos
Estar com você... sentir o seu amor
Não há nada mais bonito

regina ragazzi

[....]

Acordas e o Sol entra,
poisa no teu corpo,
e sentes teu coração quente,
num amor ardente,
como sonharas e Ele te trouxe!

Viste em mim,
que sou o teu amanhecer,
e renasceste hoje
para a Vida,
esquecendo o passado,
vivendo o presente
e ansiando pelo futuro!

Sou o teu amanhecer
e vives uma nova primavera!

José Manuel Brazão

sexta-feira, 1 de março de 2013

Um canto triste


Canta o pássaro num choro entristecido
Na madrugada solitária ele chora
Agora sabe que estará sempre sozinho
Sem o canto alegre que cantava outrora

Seu canto agora é apenas um gemido
É um lamento de saudade e dor
Enfim o pássaro se sentiu vencido
Quando suas próprias asas  arrancou

regina ragazzi

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Falando de Outono

Então ele chega, silencioso e frio
E já me veste de nostalgia
E já me despe das flores
que em meus olhos floriam
Pinta de cinza toda a paisagem

Então ele chega e me abraça inteira
E profundamente invade minh'alma
Eu o recebo, passiva e calma
E ficamos um tempo assim
nos re(conhecendo), nos re(descobrindo)

Então ele chega mais cedo
e toma seu lugar em mim
como antes, do mesmo jeito
E eu me entrego e aceito
...e fim....


regina ragazzi

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

Sentires...

Quando não sinto,
sinto que sou:
matéria sem cor
flor sedenta
caída à beira de um rio
sol de falso brilho
... e frio...
alma vazia...

Então eu choro
e imploro pelo menos a dor
Quero sentir algo
seja lá o que for...

regina ragazzi

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

Tão só, mas espero-te!





O que me trouxe a noite
foi uma tristeza profunda
Uma solidão absurda
e inexplicável...

Eu sei que vai passar
Mas é tão ruim...

Escuto tantas palavras
Não digo nenhuma palavra
Guardo tudo para mim

Depois fico assim
Precisando de um ombro
De um consolo
De alguém que cuide de mim

regina ragazzi

[....]

Vivo a angústia
de estar só,
de procurar carinho,
tolerância, simpatia
com fome de alegria
e conforto de minha alma!

Vivo a esperança
da tua companhia
do teu alento
da tua mão com caricia
do teu olhar confesso
enfim;
da tua presença iluminada,
vem e eu espero-te!

José Manuel Brazão

quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

O pássaro e a flor


Logo pela manhã
o pássaro
voava por esse céu
ao encontro do amor!

A flor
todos os dias
esperava por aquele momento
de encantar com o seu aroma!

E quando se dava o encontro
ele com melodias de canto
e ela abria suas pétalas de amor
para um abraço de ternura!

Assim vive a natureza
doando cânticos de amor!

José Manuel Brazão