Seguidores

sábado, 31 de dezembro de 2011

Bom dia futuro!

Já tanto vivi
e fiz tão pouco
para aquilo que sonhei;
mas pacientemente
viverei
dia após dia
cumprindo para o que vim
e serenando
pelo Amor que dei
e todo aquele que recebi!

Diante da Vida
bom dia futuro!

José Manuel Brazão


quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Querer e não saber como!

Querer é poder,
mas não sabendo como,
tudo se vai,
tudo se perde!

Na Vida
não se pode:
magoar
e sentir-se magoado,
ofender
e sentir-se ofendido,
trair
e sentir-se traído,
querer amizade
e não saber
o que é ser amigo
de mão estendida!

Quem usar orgulho
e não quiser ver,
ouvir ou falar,
não quer ajuda
e então
não se ajuda!

José Manuel Brazão

Amor na minha mão

Trago sempre comigo,
o amor;
meu velho companheiro,
para todos os momentos:
ilusões e desilusões,
encontros e desencontros,
aos desprotegidos e descriminados,
até para os que não me amam,
no meu silêncio dou amor!
Trago sempre comigo,
Amor na minha mão!

José Manuel Brazão




terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Procuro-Te

Procuro-Te,
mas não Te Encontro.
Sinto-Te
junto a mim,
em cada instante,
mas não Te vejo!

Andas por aí,
ajudando
este e aquele.

Não me abandonas,
mas outros
precisarão mais que eu!

Aguardo a Tua Luz,
que me encaminhe
nesta encruzilhada da Vida!

Procuro-Te
e aguardo-Te…

José Manuel Brazão


* Muita LUZ para as Crianças, que são as sementes do Amanhã!


http://www.youtube.com/watch?v=_INvcDB_v-E&feature=related
* Por favor paremos e reflectamos com este vídeo!!!

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

FELIZ NATAL 2011



São os desejos de
Regina Ragazzi
José Manuel Brazão


http://www.youtube.com/watch?v=O7JI4YGORLM


   

Deixemos o tempo assim...


Tenho dias assim
de acordar alma
Abrir as janelas
e mirar o infinito
E ali eu fico
a buscar lembranças
a viver saudades...

Sinto uma inexplicável calma
me envolver, me proteger
Porque em dias assim
me permito expor
toda a minha fragilidade
de alma....de coração...
toda a minha vulnerabilidade

E não me importo com a tristeza
que eu possa sentir
Nem com as dores
que venham me apertar o peito
Eu apenas vivo o momento
É o meu desejo...

Dias assim
Me mostram que não preciso
ser fortaleza
Que não preciso ser perfeita
Que tenho que ser apenas "eu"
Do meu jeito

Dias assim
fazem maravilhas em mim
porque sou capaz de passar por eles
vivê-los intensamente
e depois deixá-los ir.

Regina Ragazzi


[....]

Deixo o tempo

esquecer as mágoas que vivi,
os desenlaces que superei,
as lutas que travei.

Deixo o tempo
lembrar as alegrias que vivi,
as tristezas que superei
e este amor que sempre viverei!

Deixo o tempo
fazer-me acreditar
em tudo o que não vejo,
mas sinto...

José Manuel Brazão

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Na vida, o amor eterno tão sonhado!


Entrego o meu corpo ao teu,
como o meu rio encontra o teu mar;
provo das tuas águas,
navego sem medo
e teu corpo é um presente!

De tua boca recebo beijos,
que me aquecem
e aceito tudo de ti,
descansa em meu corpo
e guarda de mim
este amor de bom grado
num encontro de almas,
 sagrado e na vida, 
o amor eterno tão sonhado!

José Manuel Brazão






Já subo e desço a montanha!

Acordei para um dia diferente
com um Sol no seu esplendor,
senti no meu coração calor,
num coração cheio de amor!

Recordei tudo o que vivi
em momentos certos
e noutros que senti
morrer muitas vezes
por não enxergar;
uma vida que sorriu.

Voltei a viver
o que desejava
e hoje
já subo e desço a montanha,
porque encontrei o meu caminho!

José Manuel Brazão

Pudesse eu escrever...

Escrevi, escrevi muito.
palavras sem conta;
umas levou-as o vento,
outras andam por aí,
quem sabe…
guardadas em corações,
nalgumas emoções!

Nem tudo escrevi
nem tudo escreverei,
mas o que existe,
é Verdade,
só Verdade!

Pudesse eu escrever,
tudo o que sinto,
tudo o que eu amo …

José Manuel Brazão


terça-feira, 20 de dezembro de 2011

A Poeta eterniza-se!

Num teu poema
que li e reli
senti a presença
dum grande talento!

Cruzámo-nos na Vida
e daí partimos
de mãos dadas
por ela e pela Poesia!

Grande talento
tem as suas obrigações
diante dos seus leitores,
que esperam as suas palavras
vestidas de amores
e alegrarem os seus corações!

A Poeta não pára,
nunca desiste
nem acaba,
a Poeta eterniza-se!

José Manuel Brazão
Dedico às Poetas que conheci na minha Vida!




segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Naufragando com prazer no teu mar

Olho para esse mar imenso,
perco-me no horizonte
e imagino-te esperando por mim
naufragando nessas ondas
marés vivas do nosso amor
que deslizarão até aos teus pés,
envolverão teu corpo
e tu abraçarás
a Vida, a nossa Vida
que nos sorri em plenitude!

José Manuel Brazão

Amor ferido

Mulher
de amor e paixão,
generosa,
determinada,
dá-se aos outros
com aquele coração,
palpitando,
com veias de amor!

Mulher
bela e cativante,
estonteante
de fácil sedução,
sempre
comigo à espera,
para lhe dar a mão!

Mulher
Carente de amor,
amor solidário,
que encontra em mim,
o seu amigo
de hoje e amanhã,
da amizade sã.

Mulher
de amor ferido
que não morreu…

José Manuel Brazão
22.Dez.2010
* Guarda a boneca contigo, porque não está quebrada, apenas lhe falta a confiança e a esperança! *
Mulher amiga...
Tu és o amigo da amizade sã.
Beijinhos Zé
Antonieta
Sem palavras... um feliz natal iluminado, muitas bençãos, paz, amor, proteção.
Beijo
Márcia
É um privilégio, enquanto mulher, receber este poema tão lindo. Obrigada e continue a libertar as suas asas poéticas, que são maravilhosas.
Bjs
Célia Gil
Poeta Zé mais um lindo poema dedicado à mulher.Mulher amiga de todas as horas,e você retribue essa amizade verdadeira.Gosto muito de ler seus poemas.Bjos.Naty


http://www.youtube.com/watch?v=DItQqLjJ1W8&feature=player_embedded

Poeira ao vento

Quem inquieta a Vida,
 colhe tempestade.
 Perde-se no caminho
 e  será poeira ao vento!

José Manuel Brazão

lfracalossi Versos inteligentes... poema completo e perfeito.
Muito real e verdadeiro também.
Beijos cá de Campo grande
Lou


domingo, 18 de dezembro de 2011

Minhas lágrimas...


Não sei quantas já derramei,
nesta minha Vida
de Homem e Poeta,
mas todas foram sentidas
por alegria ou tristeza!

Lavaram minha Alma,
aqueceram meu coração,
enriqueceram o amor em mim!

Por muitos chorei
sentindo os seus sofrimentos,
as suas horas de desespero,
angústia, melancolia
e mais chorei
quando me sentia
impotente para ajudar!

Aí ficaram retidas
no meu amor em silêncio,
nesse silêncio interior,
que eleva a minha Alma!

José Manuel Brazão




Natal com nuvens de Amor


Hoje sinto-me voando
por aí...
percorro sítios
numa nuvem de amor
por onde haja vida real!

Com esta nuvem de amor
vi o bastante
para juntar outras nuvens
e encher o Céu
de estrelas cintilantes
a iluminar-nos com amor!

Hoje voei eu,
amanhã voaremos muitos...
para vermos Natais de esperança,
com prosperidade
e a procurada felicidade!

José Manuel Brazão

Estarás em mim!

Pela manhã
com um sol radioso
a invandir meu espaço,
olho a tua imagem
sorrindo para mim
com encantamento,
que preenche
meu corpo e alma!

Entrego-me a ti
neste caminhar,
que nos levará
até à estrada
do Futuro...!

José Manuel Brazão


Amigo Poeta
Zé!
Que lindo!
Sempre será um caminho de venturas o caminho do futuro.
Belo poema!
Bjo no coração
♫Carol



http://www.youtube.com/watch?v=HzixArqI-3E&feature=related

sábado, 17 de dezembro de 2011

Dia cinzento

Amanheceu!
Vejo a casa escura,
dou passos,
vou à janela,
olho para o rio,
tudo escuro,
dia cinzento!

Sinto
meu corpo frio,
fraco,
sem força interior!

Estará minha alma,
da cor do dia?

Sinto-me triste,
cinzento
como o dia!

Ando pela casa,
recordo o passado;
filhos brincando,
movimento.

Olho para o hoje,
que vejo:
um homem amado
por quem não o conhece,
por poucos amigos,
e pouco mais…

José Manuel Brazão

* Quem não tem dias cinzentos, dias assim?

Já não chega a saudade do teu olhar...

O teu olhar
levou-me à paixão.
depois ao amor!

É um amor sem limites,
sem hesitação,
bebendo as tuas palavras,
a tua dedicação,
o teu amor em silêncio,
por vezes escondido,
outras vezes assumido!

Ninguém roubará
este amor que corre,
que se alimenta em nós!

Já não chega
a saudade do teu olhar...
José Manuel Brazão



http://www.youtube.com/watch?v=B_02L8PMG30

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Pensando em ti!

Em cada momento
o meu pensamento
está em ti!

Pensando,
pensando em ti,
vejo o céu azul,
sorrindo para mim!

Pensando,
pensando em ti,
vejo o sol radiante,
com muita Luz
que me cega de amor!

Pensando,
pensando em ti,
vejo a vida
com alegria,
com outro sabor!
Doce,
simplesmente doce!

Pensando,
pensando em ti,
sinto
na minha Alma,
amor e mais amor,
sinto
no meu corpo
desejo e prazer,
pensando em ti,
somente em ti!

José Manuel Brazão

Apenas uma palavra...obrigada!
bj
Eduarda


Pois... a Mulher!
 Beijo Eduarda
do 


Ao encontro dos meus anjos na Terra e no Céu

Nesta passagem pela Vida já fiz um longo caminho acompanhado de convergências, divergências, alegrias e tristezas, sempre com a vontade de melhorar como alma, superando provações que me são propostas e aumentando o meu saber para que isso me proporcione: ajudar os outros!

Um dia ia nesse caminho muito belo da Natureza e senti-me acompanhado por um anjo do Céu. A minha mente sentiu quem era!

Pareceu-me que o caminho se percorria melhor. Fomos andando e ao longe avistei mais claridade, uma luz forte que só me permitia ver uns vultos vindo ao meu encontro, ficando logo com grande curiosidade e ansiedade!

Apressei-me e eles correram na minha direcção.

Ouvi vozes dizendo: Avôôô!!! Paiii!!!

Eram os meus Netos Catarina e João Afonso e os meus Filhos Pedro e Paulo!
Corri para eles e abracei-os longamente. Chorei de alegria e de emoção.

Mas o meu quadro de anjos mão estava completo e olhando para o Infinito estendi meus braços, alonguei-os muito e abracei o anjo do Céu no seu descanso divino: o meu filho João!

Que consolo senti e que energias recebi!

Afinal o anjo do Céu que me acompanhava nesta etapa do meu caminho era o meu filho João!

Que maravilhoso encontro com os anjos…

Hoje e agora voltaria a percorrer o mesmo caminho…

José Manuel Brazão

Um texto pensando nos meus filhos, meus Netos!
Amigo Poeta Zé!
Creio que o poeta deve ser extremamente grato a Deus por ter tantos anjos a sua volta. Anjos na terra e um anjo que lhe acompanha lá do céu. Bem sei que preferia tê-lo aqui neste plano a seu lado junto aos outros anjos. Mas pense que Deus o levou porque tinha um plano melhor para ele com certeza, o de ser um anjo ao lado de tantos que compõem a sua falange.
Abençoado poema!
Bjo no seu coração
Carol
Se o amor for grande...
a espera não será eterna,
os problemas não serão dilemas,
e a distância será vencida.

Lindo e emotivo seu poema ,foi escrito com amor e com a alma ,muito belo como suas palavras..........querido poeta.bjs.
Belarose
Meu querido amigo,
aqui está um texto que revela a alma de um homem sonhador e que ama todos aqueles que o estimam.
Um beijo, Zé
Vóny Ferreira
Meu querido Zé adorei sobremaneira este texto genuíno e sentido. Nele há sem dúvida a parte espiritual que nos leva a tão bons momentos como este. Nunca está sózinho, bem o sabe...
É uma honra para mim Zé! Tinha que cá vir querido amigo. Bem Haja por tudo...
Beijinhos com saudades.
Luisa Martins


quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

No jardim dos meus amores

No jardim
do meu coração
vejo as rosas
que exalam amor!

Cuido delas
como se fossem crianças,
donzelas ou mulheres!

Logo pela manhã
sorriem
para cuidar delas:
ficarão viçosas,
generosas,
sedutoras
e carinhosas,
para o poeta
mais uma vez
se inspirar
na paixão,
no amor,
no romance
e no sonho!

Mais tarde
e na vida,
terei alegria
por praticarem
o que lhes ensinei
no jardim
do meu coração
e expresso
através da Poesia!

José Manuel Brazão


No jardim
do meu coração
vejo as rosas
que exalam

No seu jardim ainda nascerá
muitas flores
um abraço a ti Zé
Ola Ze! Encontro aqui muita beleza, tanto nas palavras como na imagem e a musica soa como brisa primaveril! Sinceros parabens! Abraco!
aquazulis
Am'arte_vida lindo amigo Zé, tens sempre palavras belas que da alegria em ler, és um dos poetas gosto de ler,escreves com amor e paz.
abraço e um bom domingo, uma semana abençoada amigo
Nina

Memórias

Envelheceu o tempo
Enferrujou a tela
Descoloriu o azul

Paisagem abandono
Pedaço esquecido
De tantas memórias

Só as águas insistem
Em seu vai e vem silencioso
Choram saudades

Ninguém escuta o seu pranto
A não ser aquele velho banco
Fincado na areia

Ele também chora calado
Remoendo antigas lembranças
Por aquela praia... muitos passos...


Um a um foram se apagando
Não há como segui-los
Voltaram para casa...

Para alcançá-los
É preciso ter um par de asas ...

regina ragazzi

“De vez em quando visto minhas asas e vou ...”


 
Regi
Um poema envolvendo tanta beleza!
És uma Poeta especializada naquilo a que chamo: "Memória do tempo"!


Gostei imenso, imenso mesmo!
Beijoo do ZÉ

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Incoerências

Estão paradas todas as águas
Em mim nada mais desagua
Faltam-me lágrimas...

Sinto uma paz que me inquieta
Não sei se de tristeza ou alegria
Nem sei se é mesmo paz

Estou cheia... estou vazia
Não sei como estou
Está tudo tão estranho

Tenho todas as vontades
E tenho vontade nenhuma

Às vezes desejo fazer um longo silêncio
Ficar encolhida no meu canto
Em completa solidão

Às vezes quero morrer de alegria
Nunca me deixar sozinha
Viver intensamente cada dia ...

regina ragazzi

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Pássaro do Amor

Voo por aí,
vales, montes,
terras e mares.

Em cada sítio,
paro.

Deixo
alegria,
uma palavra,
um carinho,
um afecto,
força de viver!

Deixo
uma lágrima,
um consolo,
uma esperança!

Sou
um pássaro do amor
com figura humana,
com a voz do coração,
deixando um rasto de luz!

José Manuel Brazão



http://www.youtube.com/watch?v=a14_ZlY0J8s

Sedentos para amar!

Não me deixas ficar mais assim...
Ansioso como estou
por te ter,
com o teu coração
explodindo desejo,
pelos meus versos
escorrendo amor
que percorrem
todos os pedaços
do teu corpo
da tua alma,
enfim …
com a tua vontade
de me querer agora,
dou-te tudo …
o amor …
este amor louco,
que me provocas
com a tua sede de me beber!

Dou-te tudo …
o que me pedires,
até me sentir dentro de ti!

José Manuel Brazão

Não é só paixão!

Não, não é só paixão,
o amor não sai de mim!
Todas as manhãs
vens ao meu encontro
recordando os sonhos da noite,
que deixam em ti a nostalgia
com a saudade que vives
de não estares junto de mim!

E eu vivo também esses momentos
de termos os mesmos sentimentos
e em cada dia que passa
são mais fortes e profundos
tirando de nós a serenidade
e insaciáveis
vamos na busca da nossa felicidade!

Nos merecemos
por tudo o que damos de nós,
amor... muito amor!

José Manuel Brazão

domingo, 11 de dezembro de 2011

Butterfly



Há muito
que voas por mim,
em mim!


Voas, voas,
sem descanso,
vais
para onde vou;
na manhã de cada dia,
páras junto a mim
e no teu frenesim,
acordas-me,
mostras-me o Sol,
que nos ilumina
e começas
os teus movimentos
de carinho,
preocupação
e dedicação por mim!


Penso,
penso muito,
donde veio ela
e porque se dedicou a mim?


Uma borboleta assim,
terá amor?
Amor por um homem
que lhe dá atenção,
dá o coração
para quem o acarinha!


Chamo-lhe Butterfly!


Vou por aí,
pelas ruas da cidade
com ela no meu ombro,
todos nos olham,
de espanto,
de admiração
sorrindo!


Como uma borboleta
com tanta liberdade,
se priva dela,
para não me abandonar
e viver comigo,
para todo o sempre!


José Manuel Brazão


http://www.youtube.com/watch?v=XGE_v-KMV-o

sábado, 10 de dezembro de 2011

Vejo o Natal com as Crianças!

Rosas da minha vida

As minhas rosinhas,
rosas da minha vida,
crescem viçosas,
viradas para o Sol,
que as aquece
dando-lhes amor!

São tratadas,
com carinho
para sorrirem
num futuro azul,
como o céu!

Serão preparadas,
para repartir amor,
exalar paixão,
por quem
lhes estenda a mão
nesta magia
onde haja amor
e compaixão!

Estas rosas,
rosas da minha vida,
olhando,
vejo-as como Anjos…
José Manuel Brazão

Saudade

Seis da manhã. Desperto. O quarto ainda às escuras.
Abro a janela... claridade, cheiro de mato, canto de pássaros...
Fico ali, debruçada, olhando a paisagem.
O jardim, o lago, o caminho de eucaliptos, a ponte... mais distante
a estrada.
Flores de maracujá, bananas no cacho, limoeiros, jabuticabeiras, laranjais, e mais e mais... O pé de manga cheiroso, que delícia!
Ali também já se plantou mandioca, milho e até feijão.

Seguindo...

Os cavalos do vizinho no pasto. Cachorros correndo, brincando e latindo quebrando o silêncio, alegrando a manhã.
Flores... de todo o jeito, de todas a cores e perfumes.
Muitas folhagens.

Uma parada...

Vou à cozinha. Água no fogo... café quentinho, mesa posta, o jornal...
Ligo o rádio. Não! rs
Vou à cozinha. Ligo o rádio. Água no fogo... café quentinho, mesa posta, o jornal...

Mais uma olhada...

A rede adormecida no quiosque rodeada de flores, umas no chão, outras suspensas.
Bem perto, meu pé de manacá da serra. Flores brancas, rosas e roxas (tão lindo!), tantos botões se abrindo.
Rosas, hibiscos, hortências, lírios,... um canteiro só de maria- sem –vergonha vermelho, claro... rs
Orquídeas presas às árvores...
Tantas mais, todas plantadas por mim.Um lindo jardim. Cuido com carinho de cada uma. delas.

Depois do café...

Uma longa caminhada na estrada de chão batido. O bom dia a algum vizinho também madrugador. Vez ou outra passa um carro, uma moto, uma carroça, um cavalo...bois para todo lado, cercados.. Casas que ainda não acordaram...

De volta a casa...

Um banho, um descanso. Não por muito tempo.
Hora do almoço. Panelas sorridentes me aguardam. Ali tudo ficava mais gostoso, mesmo que fosse só um arroz com feijão.
Uma cerveja, um tira-gosto, muito papo, muitas risadas.
Pudim de leite moça

Preguiça generalizada.
Um cochilo na rede

Entardecendo...

Bolo no forno.
Na cadeira da varanda, ou sentada no chão encostada à parede, concentrada na leitura.
Bom, nem tanto assim... de vez em quando, perco meus olhos em algum lugar. Às vezes só pensando. Um bom lugar para fazer reflexões.
Fico ali por horas, numa paz tão grande.

Anoitece...
Hora de partir...

Despedindo do jardim, da casa, do meu paraíso...
Um lugar tão simples, tão aconchegante, tão belo.
Portões se fecham.
E lá vou eu para cidade...

regina ragazzi

Desafio Poesia Casa 04 - regina ragazzi

De que adiantam as amarras
Se tudo é tão exposto ...tão sentido
Tão nu...tão cru...tão preto e branco...

Retrato de uma realidade
Que o destino não conseguiu mudar
Atou minhas mãos
Vedou meus olhos
Mas minha alma...
Ah... ela é rebelde
Não se deixa encarcerar ...

regina ragazzi

Poeta, minha Poeta!

Tua poesia é um jardim
que me encanta e invade minha alma
e de teu coração saltam palavras
de tua alma vêm flores
com um aroma especial
de grande carinho e amor,
que eu abraço
e meu coração pulsa
como coração poeta
provocando em mim
poemas e mais poemas,
para a Poeta e a Mulher,
que já vivem em meu corpo e alma
e serão momentos de intenso amor
por ti querido, sentido
e por mim desejado
num tempo que é o nosso “mundo”
sonhado, prometido
e agora concretizado!

José Manuel Brazão

Espero-te sempre!

Todos os dias,
espero-te.

Passam as horas,
parecem-me longas!
Chegas, dizes-me “olá”,
dás-me um beijo
de amor e de saudade.

Sentas-te no chão
e poisas a cabeça
no meu peito;
pedes-me mimos
e eu dou!

Sou homem de paixão
que olha para ti
e emociono-me
pela beleza que mimo;
acaricio o teu corpo,
ficas serena,
olhas para mim
e vejo os teus olhos
brilhantes, húmidos
e com lágrimas.

Que tens?
Sorris e dizes-me:
São lágrimas de amor
e de alegria!

Também preciso de ti
e espero-te sempre…

José Manuel Brazão

* Todas as noites esperarei por ti...

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Uma pintura em poema

Logo que te vi,
tua beleza
distinta, rara,
me fez pensar:
daria um belo quadro!

Não sou pintor,
mas escrevo poemas,
afastei dilemas
para admirar
esta mulher em Poesia!

De sorriso franco,
sincero,
corpo esbelto,
ela me encantou
com as suas palavras;
ouvi a sua sinceridade,
Generosidade
e a beleza para o quadro
fui esboçando!

Ela olhou para mim
e disse:
és mesmo poeta do amor!

Olhei-a:
sou poeta com amor
e este quadro-poema,
será com amor,
por amor!

Deste-me
o primeiro beijo,
por gratidão,
vendo em mim,
uma lágrima de emoção!

José Manuel Brazão

Um dia talvez!

Não há dia ou noite,
que não pense em ti…

Pelo teu sorriso,
pelas tuas palavras
e ternura,
sinto a tua voz,
a tua presença,
próximo de mim!

Um sonho,
uma esperança,
uma saudade
e uma ansiedade,
à espera
de um amor
vestido de anjo,
que me leve,
um dia talvez,
um dia de Domingo!

José Manuel Brazão


http://www.youtube.com/watch?v=kQkSdt6pg6Y&feature=player_embedded

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Melancolia / Nostalgia

Triste amanhecer
Olhos em névoa
Ofuscando minhas manhãs de sol
Todos os dias eles se entristecem
E entristece também a minh'alma


Um círculo vicioso
Que nunca se acaba
Sempre assim as minhas manhãs
Nostálgico jardim abandonado
Flor que fenece sem orvalho


Mas com o passar das horas
A melancolia vai embora
E meus olhos voltam a brilhar
E já até consigo sorrir
E já até consigo sonhar ...

Regina Ragazzi

[....]

Cada dia que nasce
a nostalgia percorre
teu corpo e alma
e fica dentro do teu coração!

Vives com olhar distante
vindo até mim,
olhas-me em imagens,
nas palavras e pausas...

O olhar se aproximou
beijas os poemas,
sentes o perfume romântico
de cada um
- viveste dentro deles –
queres evitar de reler e reviver,
mas não consegues,
a nostalgia viverá em ti!

José Manuel Brazão