Seguidores

sexta-feira, 27 de abril de 2012

Vem, não tarda doce Poeta



Todos os dias te espero
para ouvir as tuas palavras,
ver o teu sorriso lindo
e ler os teus poemas de encanto!
Esta saudade demais
angustia as minhas palavras,
entristece minha alma,
minhas mãos hesitam,
não encontram as palavras
e o que será de mim
pobre poeta do  amanhã,
se não te vejo mais.
Vem, espero-te,
não tarda minha doce Poeta!

José Manuel Brazão


quarta-feira, 25 de abril de 2012

Acredito...


Acreditar
pode ser uma virtude,
como ser um defeito!

Acredito no Criador,
não o vejo, mas sinto,
acredito na esperança,
não a vejo, mas aguardo!

Acredito na paixão
e no amor,
por um sensato coração!

Acredito talvez ingénuo,
mas na desilusão,
ganhei uma lição de Vida!

Acredito nos Amigos;
os verdadeiros como irmãos,
os falsos que fiquem com o meu perdão!

E neste acreditar,
paro e penso:
afinal acreditar é amar!

José Manuel Brazão



domingo, 22 de abril de 2012

Alma de Poeta com lágrimas ocultas!


Nem sempre a coragem
está em mim
e nela tento buscar
as forças que preciso.
Choro em silêncio
lágrimas ocultas
na alma do Poeta.

E em noites sem Lua
vem uma Luz iluminar
o meu coração de Homem
e Deus enxugar essas lágrimas,
deixando lágrimas do Poeta,
serem de alegria, alegria  pensando
em quem lê a sua Poesia!

Minha Mãe e a Poesia
serão sempre amor eterno!

José Manuel Brazão

sábado, 21 de abril de 2012

Ócio


O que me consome
São as horas vadias
A mente vazia
O pensamento ocioso
Isso me consome!

Quero um fiozinho só de inspiração
Ou um bom livro na mão
Uma xícara de café
E a janela bem aberta
Pra que eu olhe de vez em quando lá pra fora
E veja o pássaro, a libélula, a borboleta
Até quem sabe. um anjo!
Desde que tenha asas....

Eu quero esmiuçar aqueles versos
Que li no livro do”poeta do hediondo”
Até queimar meus neurônios
Ou minha cabeça explodir
Eu quero sim!

Eu quero qualquer coisa, leve ou abrasadora
Que me tire dessa estagnante mornice
Enquanto correm os minutos lá fora
E meu tempo aqui dentro é perdido

Quantos poemas! Quantos livros!
Quantas notícias novas nos jornais...
E eu não produzi nem um dístico!

Eu quero o sangue rubro que corre em minhas veias
Aquecendo a ponta dos meus dedos
E fazendo nascer neles letras, versos, poemas...

Só não quero ficar aqui
Envelhecendo, preguiçosa, a minha mente
Adoecendo o meu olhar
Deixando morrer dentro de mim
O que há de mais belo e verdadeiro
Esse meu jeito diferente de ver o mundo
E fazer dele a minha poesia ...

regina ragazzi 

segunda-feira, 16 de abril de 2012

Retorne a alegria


Estou cansado,
desiludido,
triste,
por vezes
atormentado!

Não quero;
procuro
vozes amigas
que alimentem a alma!

Ganho forças,
tento caminhar,
procurar
Luz,
muita Luz,
que me leve,
que me afaste
da escuridão,
da maldade
que me segue
e eu renego!

Abraço a esperança,
beijo a confiança,
limpo a lágrima
que lavou minha alma,
olho o Céu,
esperando a vinda,
de quem me dê a mão,
me liberte deste sufoco,
me retorne a alegria,
para uma Vida:
com Paz e Amor!

José Manuel Brazão

Minha alma tem Vida... pois que viva!



Gosto de viver o meu silêncio,
mas incomoda-me,
angustia-me
o silêncio dos outros
daqueles que amo
e amarei sempre,
é um silêncio
que representa
indiferença
a falta de presença,
sem eco de palavras,
que serene minha alma.

Mas no meu canto
concentro-me nela
e sinto-lhe Vida,
pois então que eu viva!

José Manuel Brazão



Sueli Rodrigues disse...
Esse silêncio é doído, e muito sentido, mas ainda bem que você transforma-os em versos, fica tudo tão barulhento que quebra esse silêncio.
Su

iduarth Olá Zé,belo têxto! O silêncio me incomoda também. Deus sabe o porquê. Faço um pouco minhas as suas palavras, pois estando em silêncio tenho como resposta o vazio... Bjs
Beatriz Prestes 


Que maravilhosas suas colocações meu amigo...
Que poesia super linda!!! Li e reli!! MARAVILHOSA MESMO!!!
Beijão meu amigo!!
Bea
"Gosto de viver o meu silêncio,
mas incomoda-me,
angustia-me
o silêncio dos outros
daqueles que amo
e amarei sempre"
SENSACIONAL, SENSACIONAL!!!!

sábado, 14 de abril de 2012

Nostalgia


Cessaram os acordes
O silêncio foi o que ficou ecoando na noite
Tão melancólico que até a lua entristeceu

A melodia morreu
E morreu cada letra que o compositor escreveu
Morreu assim, como as folhas de outono

Era o fim de uma canção

Não havia mais nenhum sentido no refrão ...

regina ragazzi

Quem ama sente saudade!


Sempre com saudade,
muita saudade,
porque amo sem limites,
mesmo quem me ame emsilêncio,
ou quem me manifeste
com um simples carinho,
com um sorriso
ou uma mão estendida!
Eu espero...

José Manuel Brazão

sexta-feira, 13 de abril de 2012

Minha alma tem Vida...pois que viva!



Gosto de viver o meu silêncio,
mas incomoda-me,
angustia-me
o silêncio dos outros
daqueles que amo
e amarei sempre,
é um silêncio
que representa
indiferença
a falta de presença,
sem eco de palavras,
que serene minha alma.

Mas no meu canto
concentro-me nela
e sinto-lhe Vida,
pois então que eu viva!

José Manuel Brazão


quinta-feira, 12 de abril de 2012

Breu


Não sei dizer porque
de repente tudo escureceu
Não sei dizer...

Veio o breu esconder
de novo o meu céu,
me  roubar as estrelas
Veio o breu...

Não sei dizer
porque isso aconteceu
Não sei dizer...

Recolho-me esta noite
com lágrimas no olhar
Já não faz sentido
ficar acordada
Não tenho nada
a contemplar,
nada a esperar

Não sei dizer
porque isso aconteceu
Não sei dizer...

A longa madrugada,
quem sabe,vai me curar
quando eu fechar os olhos
adormecer
sonhar...

Não sei dizer
porque isso aconteceu
Não sei dizer...

regina ragazzi

terça-feira, 10 de abril de 2012

Um sorriso para ti


É tão simples saber
como aliviar
o nosso corpo e alma
e transformar a nossa vida;
basta alguém
ter amor no  coração
e enviar um sorriso
com convicção!

José Manuel Brazão

Pouca coisa é necessária para transformar inteiramente uma vida: amor no coração e sorriso nos lábios.
Martin Luther King




segunda-feira, 9 de abril de 2012

Amar-te-ei para sempre e o meu coração é teu!


Um amor assim,
vivido e alimentado por nós,
só de quem ama com alma!

Um amor
no tempo em silêncio,
na memória do tempo,
com lágrimas guardadas na alma
e outras escondidas na sombra da Lua!

No resto do nosso caminho,
até final desta vivência,
amar-te-ei para sempre,
meu coração é teu

segunda-feira, 2 de abril de 2012

Viverei em Ti


Percorro o meu passado,
na procura do que errei!
Muita coisa…
Não o posso desconhecer,
mas fico ciente
que logo ao amanhecer,
começarei um novo fim,
na busca da Luz
e viverei em Ti!

José Manuel Brazão





Na folha que (não )morreu ...


Quero recriar a poesia
Na folha que feneceu
Dar a ela nova cor e vida

Folhas secas são relíquias
Guardam consigo  lembranças
De todas as estações vividas

Com elas  escrevo um livro

Histórias de uma vida inteira...

regina ragazzi