Seguidores

sábado, 26 de maio de 2012

Sinto a leveza da tua alma


Sinto a leveza da tua alma
percorrer meu corpo
deixando em mim
a calmaria, a sensação
de paz interior
que me dá força necessária
para lutar contra os desvarios da vida
que me atormentam sem explicação.

Continua dentro de mim
numa vivência comum
de puro amor
dum amor sem limites!

José Manuel Brazão

quarta-feira, 23 de maio de 2012

Eu me preciso


Eu me preciso
Apenas e mais a mim mesma
Porque só me confio.
Quando estou por um fio
É a mim que me fio
E me enfio num buraco qualquer.
Mesmo que seja escuro
Meu medo em minha companhia
É bem menor

Eu me preciso
Pra controlar as minhas imprecisas
Horas de insanidade
E mais ainda a minha mórbida  lucidez
Não sei qual mais me alucina
Qual delas guarda as minhas verdades...

Ah...não me culpe mundo
Se criei o meu próprio espaço
Não preciso de tanta imensidão
Às vezes me basta um quarto fechado
Um papel,um  lápis..
Só assim eu viajo...

Eu me preciso pra cuidar de mim
Ninguém me conhece melhor que eu
Quando eu sou eu...
E quando não sou...ah..
Talvez eu me largue...

regina ragazzi

sábado, 19 de maio de 2012

O silêncio da tua Alma


Vives como queres,
com esse silêncio,
que no tempo
guardas o amor
que não esqueces,
desejas e está dentro de ti!
Com esse silêncio,
continuas sonhando,
sentindo o corpo amado,
o seu cheiro, o seu respirar!

Não te importas de viver assim,
resignada pelo que a Vida te deu,
amares quem te ama,
recordares o que se viveu,
apesar da distância,
mas próximo com as almas!

José Manuel Brazão

sexta-feira, 18 de maio de 2012

Ela...


Ela ria até não poder mais
Aquele riso gostoso, naquele olhar tímido
Ela sonhava, enquanto bordava
Imaginava que aquele vestido era seu
e que um noivo a esperava...
Ela se entristecia, às vezes até chorava!!
Depois recolhia seus aiiis
derramados no avental colorido
Ela assistia  filmes de amor na TV
e queria um beijo igual aquele ...
À noite, ensaiava uma cena,
mas era sempre interrompida
por um choro bem ao lado..
De manhã bem cedo,
pendurava roupas cheirosas no varal
e aproveitava para olhar o céu
Ficava sempre admirada com tanto azul...
Ela cantarolava debaixo do chuveiro
as músicas românticas de Orlando Silva
Era o seu melhor momento de êxtase...
Quando saia,
escolhia o vestido mais bonito,
e se perfumava
Adorava andar de mãos dadas,
mas de uns tempos pra frente
só segurava mãozinhas bem pequenas
Ela olhava vitrines, e os olhos brilhavam
Queria uma jóia igual aquela....
Mas só queria naquela hora,
depois esquecia...
Após o jantar sentava para assistir a novela
e sempre cochilava
Era a última a se recolher ao quarto
Sentia o corpo cansado da lida diária,
Então logo adormecia...
Mas pela manhã, tudo recomeçava...
 
regina ragazzi

quinta-feira, 17 de maio de 2012

Um dia, o Amor!


Passam os dias,
nossas vidas pulsam
e nós vendo sempre
as nossas imagens
sorrindo, sorrindo
sem palavras,
mas com a sintonia
ansiada em nossas Almas!

Um dia, um dia será
aquele que voltará
ao dia que nos cruzámos
e ficou em nós
um dia, o Amor!

José Manuel Brazão

Leva vento... leva


Leva vento...
leva a saudade
com que amanheci,
quero apenas o seu sabor,
o seu encanto
que deixou-me pensativo!

Não de tristeza,
mas de momentos lindos,
inesquecíveis,
que não se repetem,
mas guardei-os no coração
e estes ninguém roubará
de mim e de ti!

José Manuel Brazão

quarta-feira, 16 de maio de 2012

Minha Amiga Mineira


Mulher determinada,
farol da família,
acompanhas o caminho
de filhos e neto!

Como Poeta
encantas és doce
nas palavras,
muitas com nostalgia,
outras de alegria
e uma esperança infinita!

Assim nasceu uma amizade
que nem a distância impede
do apoio fraternal,
que me doas
como minha Amiga Mineira!

José Manuel Brazão

Para ti minha querida Regi, Poeta Regina Ragazzi
FELIZ ANIVERSÁRIO





Ai zé, meu amigo, que lindo, que lindo!!!!
Você sempre me emociona português que adoro.
Vou considerar como um presente de aniversário.rsrs Obrigada amigo, irmão camarada. Bj carinhoso nesse seu coração de ouro!!
Regi

terça-feira, 15 de maio de 2012

Não direi adeus!



Não quero pensar
não quero dizer,
adeus!

Palavra dificil na Vida
que se quer viver
e não apenas existir!

Quando penso
em quem amo,
vem angústia, nostalgia
e liberto o pensamento!

E assim prefiro não amanhecer
do que dizer adeus!

José Manuel Brazão

A Vida parecia-me um arco-iris



Ainda contemplo a Vida,
lembro os momentos lindos,
tento esquecer os errantes,
os que não me ajudaram,
mas por vezes ganho forças
para ver a Vida linda, colorida,
parecendo-me um arco-iris!

Hoje, resta-me
adormecer e amanhecer
e que vejam, sintam
e amem incondicional 
quem sou...

Entardecendo


Estou sem saber o que faço com essas míseras horas que me faltam, antes que os ponteiros do relógio me traiam.
O que vai acontecer comigo quando eles se encontrarem à 00:00 horas?
Será que algo vai mudar em mim, alguma transformação visível em meu espelho?
Meus pensamentos vão se modificar, minha vida vai ter outro sentido?
O que será...o que será??

Será que vou ter que deixar de lado aqueles meus antigos sonhos?
Ah... que angústia medonha!!
Não poder mais ser aquela menina que se debruçava à janela
e via tão despreocupada e alegre a vida passar...
Ela ainda habita em mim...
Talvez devesse tê-la mandado ir embora antes
Devia tê-la dado tempo de se acostumar...só pra não vê-la agora chorar...
Ah...menina,chora não!.
Não acredito que seja tão cruel o meu destino,  que ele queira nos separar
Ah... não, não vai adiantar...
Passem as horas, os dias, os anos
Eu ainda serei a mesma de antes, pouca coisa vai mudar
Com certeza mais alguns cabelos brancos...
Mas mesmo que eu entardeça, aqui dentro de mim
Será sempre amanhecer...

regina ragazzi

segunda-feira, 14 de maio de 2012

Melodiosa manhã


Hoje falta às minhas mãos
a leveza para segurar a pena
E à pena, falta a delicadeza
para rabiscar meus versos no papel
É que amanheci ouvindo canto de passarinhos
Um canto tão suave e tão bonito
Um canto tão reconfortante,
que eu queria poder  dizer o que sinto...
Mas não encontro as palavras perfeitas para isso...

regina ragazzi

quinta-feira, 10 de maio de 2012

Já é inverno??


Manhã de muito frio
Passos cegos na longa caminhada
Difícill vislumbrar o que havia adiante
Uma densa névoa cobria tudo
Não vi sequer o rio que se estende
Entre as duas avenidas

Um vento cortante enrubesceu meu rosto
As mãos escondidas dentro do bolso
Do casaco que me aquecia
A boca ressecava
O corpo endurecia
Ai...que saudade da minha cama quentinha!!!

regina ragazzi

terça-feira, 8 de maio de 2012

Naquelas manhãs


Cantava a canção e eu escutava
Me perdia em sonhos e ilusões
Viajava...
A janela sempre aberta
Meus sonhos iam ...e eu ficava...
Era um pássaro que sempre me acordava
E com seu canto, eu sonhava
Eu sonhava ...

regina ragazzi

[....]

Naquelas manhãs
ouvias a canção
perdias-te em sonho e ilusão
e ficavas vendo eles partirem...

De janela aberta
noutras manhãs voltavas a ouvir,
tua vida embalada
e assim vivias...

Mas um dia foste à janela
nem quiseste acreditar;
o pássaro era eu
e o meu canto eram poemas de amor!

Passaste a amanhecer com o meu canto,
tu sonhavas, sonhavas infinitamente!

quinta-feira, 3 de maio de 2012

Uma noite


Estou sozinho,
triste e amargurado.
Faço o meu caminho,
com mais dificuldade,
parecendo atordoado!

Estou num deserto
ao cair da noite,
não vejo ninguém, por perto.

Olho ao meu redor,
vejo pegadas na areia.
Fico ansioso
porque as pegadas:
são as minhas pegadas.

Palpita meu coração,
que procura a minha dignidade,
não por compaixão,
mas por solidariedade.

Pura desilusão,
para quem respeita,
o amor, o solidário amor…

José Manuel Brazão

quarta-feira, 2 de maio de 2012

Meus "Eus"


De quantos eus me vesti
Quantas máscaras usei
Na intenção de me descobrir...
Ah... eu não sei...

Por quantos caminhos segui
E quantas foram as voltas que dei
Tentando chegar até mim...
Não sei...não sei....

Não sei se alguma vez me encontrei
Ou se nessa busca eu mais me perdi
Se fui real, se me iludi, se sonhei...
Sinceramente... não sei....


O que sei é que me cansei
De todos os eus de que me vesti
Pois mesmo sendo outro eu
"Eu mesma" é que estava aqui



regina ragazzi


Regi
Que bom o teu regresso!
Beijooo do ZÉ

Chegará o teu amanhecer!


Há muito tempo
que vejo o Sol nascer…
Já nem me lembro
quando foi…!

Nem sempre
ele me sorri,
por vezes
 parece cinzentão,
mas quase sempre,
brilha e aquece
o meu coração!

Tu
minha alma querida,
ficas triste,
muito sofrida,
incompreendida!

O teu amanhecer,
nem sempre é igual.
Ficas temerosa
pela tua rosa,
a florescerviçosa,
que te alivia os momentos
que o destino traçou…

Eu
com fé inabalável,
vejo mais perto
o teu desejado Sol;
sereno, digo-te:
amor da minha vida,
chegará o teu amanhecer!

E aí
tu
e a tua rosa branca,
verão o Sol raiar,
como nunca viram!

Vossas vidas
estarão nas mãos Deus…

E eu
distante mas próximo,
verei e sorrirei
para a vossa vida,
quando esse amanhecer chegar!

José Manuel Brazão