Seguidores

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Ainda não é hora... me escuta... me escuta...


Ainda não é hora, nem tão cedo será
Abre a janela, olha lá fora...respira...
Não desista, não desista da vida

Ainda não é hora, nem tão cedo será
A gente ainda nem se encontrou
Para ouvirmos juntas o Freddie cantar
E nem você me mandou aquela música do Raul...
A gente ainda não foi ao cinema, nem ao teatro
Você nem me levou para almoçar
Nem para passear em São Paulo

Ainda não é hora, nem tão cedo será
Quero sentar com você no chão da sua sala
Falar de poesia, do Quintana, da Clarice, da Cecília
E a gente ainda não filosofou ... coisas que só a gente entende...rs

Ainda não é hora, nem tão cedo será
Não te contei tudo sobre Paris, ainda preciso te contar
Te disse que foi a primavera mais linda que já vi?
E como tudo lá é romântico demais?
Você não viu todas as fotos....

Hei... vamos dar uma volta pelo seu bairro
Vamos juntas ao supermercado, a padaria
Vamos comprar seus cigarros... (arreeee)
Eu juro que deixo você fumar perto de mim
Mesmo eu ficando com falta de ar...

Hei... ainda não escrevemos uma poesia juntas
Eu não desisto nunca... ela ainda vai sair...

Hei... tá chovendo aí?
Aqui chove sem parar
Aqui tá chovendo demais
Aqui não para de chover.....
Está chovendo em mim agora

Ainda não é hora, nem tão cedo será
Eu sei que você não gosta, mas posso rezar
Para Deus te curar??

Hei...estou aqui
Me chama e eu vou
A qualquer hora, a qualquer momento
Me liga... fala comigo

Ainda não é hora, nem tão cedo será
Hoje é domingo, está um dia lindo
É verdade... está chovendo demaisssss
Mas o dia está lindo...é domingo...

Hei... vamos contar piadas?
Hoje quero rir muito
Vamos ouvir aquelas músicas bregas
que eu adoro...
Nossa... que saudade...

Ainda não é hora, nem tão cedo será
Preciso de você para me acalmar
Para me mandar muitos beijos seus
Para dizer : "Tenha um dia lindo.."

Hei... não sei mais o que dizer
Só queria dizer... que te adoro demais...

Ainda não é hora, nem tão cedo será
Viva... Viva...Viva...

regina ragazzi

sexta-feira, 17 de agosto de 2012

Nos sentimos tão perto!




Pela janela olho a chuva,
os pingos parecem lágrimas!
Lágrimas da saudade
de não estar junto de ti!

Penso e repenso

a luz que sentiria
ao ver aproximar
o teu corpo do meu!

Abraçar-te, beijar-te,

dizer quanto te amo
e irmos
até ao lago da paixão!

Lago dos nossos desejos

e prazeres, dos nossos sonhos
que viraram realidades,
num tempo e momentos felizes!

Deixo de olhar a chuva;

continuo só,
apenas pensando…

… tu e eu nos sentimos…

tão perto!

José Manuel Brazão

quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Leia-me


Leia-me no que não escrevo
Nos vãos em meu peito
Na minh'alma quando adormecida

Leia-me nas entrelinhas da fala
Ou quando minha boca se cala
E lhe esboça o maior sorriso

Leia-me nas minhas ausências
Nos meus silêncios provocativos
Não se atenha aos meus versos inúteis
Sou mais do que minhas mãos rabiscam

Leia-me nas canções que ainda não ouvi
Nos livros que ainda não li
Nos sonhos que ainda não sonhei

Leia-me...
Descubra o que há de ruim e de bom em mim
Mas não me diga, não quero saber
Leia somente e guarde para si

regina ragazzi

quinta-feira, 9 de agosto de 2012

Ócio!


O que me consome
São as horas vadias
A mente vazia
O pensamento ocioso
Isso me consome!

Quero um fiozinho só de inspiração
Ou um bom livro na mão
Uma xícara de café
E a janela bem aberta
Pra que eu olhe de vez em quando lá pra fora
E veja o pássaro, a libélula, a borboleta
Até quem sabe. um anjo!
Desde que tenha asas....

Eu quero esmiuçar aqueles versos
Que li no livro do”poeta do hediondo”
Até queimar meus neurônios
Ou minha cabeça explodir
Eu quero sim!

Eu quero qualquer coisa, leve ou abrasadora
Que me tire dessa estagnante mornice
Enquanto correm os minutos lá fora
E meu tempo aqui dentro é perdido

Quantos poemas! Quantos livros!
Quantas notícias novas nos jornais...
E eu não produzi nem um dístico!

Eu quero o sangue rubro que corre em minhas veias
Aquecendo a ponta dos meus dedos
E fazendo nascer neles letras, versos, poemas...

Só não quero ficar aqui
Envelhecendo, preguiçosa, a minha mente
Adoecendo o meu olhar
Deixando morrer dentro de mim
O que há de mais belo e verdadeiro
Esse meu jeito diferente de ver o mundo
E fazer dele a minha poesia ...

regina ragazzi 

terça-feira, 7 de agosto de 2012

Os sonhos que tens


Os sonhos
que te fazem viver,
acreditar,
ter fé e esperança
num novo amanhecer,
mas que te desiludem,
quando abres os olhos
e não queres acordar!

Vive sonhando
para te alimentar a alma,
sempre atenta
Ao mundo que te rodeia,
que não é o que desejavas,
como mensageira de amor,
mas chega-te a nós
e seremos muitos
para isolar os nocivos
e a proteger
a bondade,
a generosidade,
a solidariedade,
tudo isto apenas
com a nossa sensibilidade
que está sempre em nós!

José Manuel Brazão

sábado, 4 de agosto de 2012

O eco das tuas palavras




Sinto na minha alma
o eco das tuas palavras,
palavras vividas
sofridas por uma vida
sem sentido,
sem amor,
mas com esperança!

Vida por viver,
mas sonhada!

Através dos sonhos
de cada dia,
constróis os castelos
do carinho, do amor
que deste,
mas não recebeste!


Sinto ainda
o eco das tuas palavras
envoltas em lágrimas
que lavarão o passado,
para olhares o futuro,
com ansiedade...

Meu amor
Não aguento mais
Estar longe de ti;
Voltarei sim
com o direito
à nossa felicidade!

José Manuel Brazão

Lágrima


De onde vem essa lágrima?
Quem é o seu dono?
Será uma lágrima doida
Ou caiu num momento de riso?
Será que foi provocada por um cisco?

Ah, que curiosidade eu tenho
De saber a sua história
De ter visto a cor dos olhos
onde ela nasceu
Seriam negros ou coloridos?
E a tez por onde ela escorreu,
de que cor seria?

Ah, lágrima, lágrima!!
De que  rosto você veio?
Era bonito, ou feio?

Oh,meu Deus,
o que importa isso!?
É uma lágrima,
de choro ou de riso!
Uma gota cristalina
que por uma face desceu
Qual o segredo dela,
que sentimento veio junto?
Eu nunca vou saber
Só se o dono fosse eu...

regina ragazzi