Seguidores

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Sonhando e voando


Vem...
Abra a janela deste teu olhar
Salte e se acomode em minhas asas
já que ainda não sabes voar
Deixa que eu te leve ao infinito
Te mostre os sonhos que visualizo
As formas  as cores...
Os cheiros que eles têm

Vem...
Não tenhas medo... não há perigo
Sonhar não faz mal a ninguém
Segure-se em mim bem firme
E me deixe apenas te mostrar
Que este mundo existe
E que podes sonhar também
Os teus próprios sonhos
Voar... com tuas próprias asas

Solte-se... bem devagar...
Voe entre o céu e o mar
É tua toda esta imensidão
Não tenhas pressa pra teu sonho acabar
Deixe-o acontecer o tempo que durar
O tempo que ele possa
 mesmo em sua impossibilidade
Te realizar...

regina ragazzi

[....]

Os sonhos que tiveste
que te fazem viver,
acreditar,
ter fé e esperança
num novo amanhecer,
mas que te desiludem,
quando abres os olhos
e não queres acordar!

Vives sonhando
para te alimentar a alma,
sempre atenta
ao mundo que te rodeia,
que não é o que desejavas,
como mensageira de amor,
mas chega-te a nós
e seremos muitos
para isolar os nocivos
e a proteger
a bondade,
a generosidade,
a solidariedade,
tudo isto apenas
com a nossa sensibilidade
que está sempre em nós!

José Manuel Brazão

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Esses olhos tristes


Esses olhos tristes
Olhos de outono
Como viajam esses  olhos
de cores sombrias!
Olhos de noite,
de madrugadas insones
Olhos que miram o horizonte...

Ah... esses olhos marejados
Visão embaçada
Tão tristes e tão belos
O que verão nessa estação?

Olhos amenos
Olhos de poesia

Ah ...esses olhos
emoldurados por um rosto
tão bonito!
Por que será que neles nunca é verão??

regina ragazzi

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Uma alma amanhecendo


Hoje meu dia amanheceu triste
Talvez seja o sol que não apareceu
Cai uma chuva fina lá fora
Em mim escorrem rios de lágrimas

Minha alma se encostou a um canto
Não quer mais sair de lá
Tenho pena dessa alma que chora
E nem sabe quando vai parar.

regina ragazzi

[....]

O nosso amanhecer será radioso,
nascerá dentro de ti
e passarei a vivê-lo!

O anoitecer não o verei,
esquecerei!

Nosso amor estará vivo,
com o amanhecer,
após outro amanhecer…
… e assim será…
até sempre!

José Manuel Brazão

sábado, 8 de dezembro de 2012

Sonho


Sonho pela vida
que não tenho,
que procuro,
e que luto
neste silêncio
que me acompanha!

Sonho
com a família
dispersa, distante,
com a saudade constante,
de um homem
que disfarça ser feliz!
Que vive angustiado,
dando amor
aos que se lembram dele,
lhe aliviam a dor,
o acarinham, o admiram,
o amam,
fazendo esquecer,
as sombras da vida!

Sonho
com a felicidade,
que bate à porta
de cada um
e que um dia
encontrará
minha porta aberta,
para viver em paz
o resto do meu caminho!

José Manuel Brazão

"Sonhe com o que você quiser. Vá para onde você queira ir.
Seja o que você quer ser, porque você possui apenas uma vida
e nela só temos uma chance de fazer aquilo que queremos.
Tenha felicidade bastante para fazê-lo doce. Dificuldades
para fazê-lo forte. Tristeza para fazê-lo humano. E
esperança suficiente para fazê-lo feliz."
Clarice Lispector

sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

Na noite fria


Se encolhia todo num canto
 O corpo cansado tremia
 No rosto a palidez
 No peito nenhuma alegria

 Dormia sempre ao relento
 E naquela noite tão fria
 Veio chuva e rajadas de vento
 Destruindo o pouco que tinha

 Era tanto o sofrimento
 Que a Deus ele pedia
 Um pouco mais de piedade
 E a morte que alivia.

 regina ragazzi

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Meus poemas


É no peito que guardo meus melhores poemas
 Arquivo de todas as minhas emoções
Rabiscos que traço somente em pensamento
 Rascunhos que faço sem usar as mãos

Meus poemas por vezes são jardins abandonados
 Onde crescem ervas que não consigo arrancar
São dias de chuva, beiras de precipícios
 São pedaços meus que não posso juntar

Por outras vezes são janelas que ficam abertas
 Por onde entram a luz do sol, das estrelas, do luar
 São rios calmos longe das fortes correntezas
São paisagens coloridas que se refletem em meu olhar

É no meu peito que guardo meus melhores poemas
Arquivo de todas as minhas emoções
 Meu livro secreto, somente eu o leio
 E é nele que aprendo as  maiores lições

regina ragazzi

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Quando me olhares


Quando me olhares
Procure ver a essência do que sou
Náo se atenha apenas
a superficialidade das aparências.
Eu sou a boca que mesmo calada
Fala.
Sou os olhos que mesmo fechados
Enxergam.
Sou a máscara que retirada sangra
E sangra, e sangra...
Sou a dor mais doída
A interrogaçäo no fim da frase
O cansaço ao fim do dia.
Eu sou o recomeço ao amanhecer.

regina ragazzi

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Aprendiz da Vida


Amanheci com o Sol invadindo meu corpo
e aconchegando meu coração
sempre caloroso e pronto para a Vida!

Vida que vivi e ansioso por um amanhã
de aprendizado e evolução
que ajude o Homem sedento do Bem
e se reflicta nas minhas palavras em Poesia!

Serei assim nesta Vida e para além do azul
que espero serenamente!

José Manuel Brazão

* O Poeta não se esquece da emoção ao criar este poema!


http://www.youtube.com/watch?v=gfc-AMFSoHM


José Manuel, que maravilha, amigo irmão! O seu poema chegou a mim e penetrou, transmitindo-me o amor pela vida, a esperança no Homem, que, acredito, nasceu para o Bem. Esperança no mundo que busca a felicidade no novo dia que nasce, que se renasce.
Um grande abraço
Manuela

domingo, 2 de dezembro de 2012

Confissão


Pequei,
Quando amei menos
Do que deveria amar
Quando doei menos
Do que poderia doar
Quando fechei os olhos
Só pra não enxergar
Pequei,
E levo meus pecados
Como sombras apoiadas em meus ombros
Cochichando aos meus ouvidos
O tempo todo a me lembrar
Pequei, sim,
Eu confesso
E agora a culpa que carrego
Não me deixa descansar
regina ragazzi

sábado, 1 de dezembro de 2012

Partidas


As mãos acenavam tristes
 Dos olhos escorriam
 duas lágrimas de dor
 Um adeus ao filho amado
 Que a morte não poupou

 São tantas as mães que sofrem
 A perda de um filho querido
 No peito fica a saudade
 Na boca o sorriso perdido

 Mulheres fortes ... guerreiras
 Aguentam toda essa dor
 Vivem agora das lembranças
 Que o filho amado deixou

 regina ragazzi